FSOU5816

Da Redação
Fotos: Fernando Souza

O projeto CineAdufrj atraiu, na última sexta (10), quase duzentas pessoas à exibição do filme “Eu, Daniel Blake”, vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes. A ideia do cineclube promovido pela Seção Sindical é estimular a perspectiva crítica por meio da narrativa cinematográfica. No debate que se seguiu à sessão, foi inevitável relacionar o drama do personagem-título com a reforma da Previdência em tramitação no Congresso.

A película conta a história de um carpinteiro, que se vê obrigado a parar de trabalhar, por problemas no coração. Ao tentar um subsídio do Estado para sobreviver, Blake fica enredado na burocracia do governo.

“O debate da previdência é colocado como uma questão meramente contábil e não como algo que diz respeito a um projeto de país”, disse Carlos Frederico Leão Rocha, 1º vice-presidente da Adufrj. “A forma como se está discutindo a questão dos benefícios (sociais) hoje no Brasil segue a lógica do filme: é uma questão puramente contábil.”

“É um filme simples: cidadania é a palavra”, comentou Fernando Santoro, 2º vice-presidente da Adufrj. “Ele traz uma reflexão muito pertinente nesse momento em que são discutidas aposentadorias e pensões: o que se quer em relação ao futuro”.

Aula ao ar livre

Muitos professores aproveitaram a oportunidade para levar a discussão para além da sala de aula. “Sugeri que meus alunos viessem assistir para que possamos debater na próxima aula”, afirmou Andrea Teixeira, diretora da Escola de Serviço Social. “A situação no Brasil não é diferente do resto do mundo, sobretudo agora que estamos com tantas propostas de reforma na Previdência”.

 

FSOU5782

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)