Foto: Isabella de Oliveira

Silvana Sá

silvana@adufrj.org.br

A assistência estudantil, principal plataforma de campanha do professor Roberto Leher, está em xeque. A velocidade de resposta da gestão não acompanha as necessidades dos alunos. O incêndio no bloco B do alojamento, em agosto, criou uma demanda ainda mais emergencial. Os desabrigados foram hospedados no Centro, mas, com a lotação do hotel para o Rock In Rio, houve uma transferência para Nova Iguaçu. Foi a gota d’água para a ocupação do prédio da reitoria.

Desde quinta-feira, 21, no segundo andar do edifício, os estudantes cobram uma solução definitiva de moradia. A ocupação impactou o funcionamento de toda a administração central. Até o Conselho Universitário foi cancelado. Bruno Souza, representante dos Adjuntos do CCMN, lamentou o silêncio da reitoria. “A situação dos estudantes é dramática e, desde o incêndio, muita coisa aconteceu. A pergunta que me ocorre é: a comunidade acadêmica está a par do que está ocorrendo?”, questionou.

Foto: Elisa Monteiro

Na quinta, 28, um aluno de Defesa e Gestão chorou no colegiado do curso ao relatar o drama pelo qual ele e seus colegas têm passado. Sem lugar certo para ficar, sem estrutura emocional, sem materiais didáticos, a maior parte dos estudantes depende de doações para se manter.

Outro desafio da gestão é lidar com a dispersão das pró-reitorias desde o incêndio que atingiu o prédio, em outubro de 2016. Pessoal, Pós-Graduação e Gestão foram transferidas para o Parque Tecnológico. Graduação e Finanças estão no CCMN. Já a Extensão fica na Prefeitura Universitária.

REITOR PROMETE BOLSA PARA MORADIA ESTUDANTIL

Os estudantes já voltaram para o hotel do Centro, mas a estadia dura até o dia 9. Na véspera, a reitoria promete um auxílio emergencial de R$ 1.050, considerado insuficiente pelo movimento. A ocupação segue até um acordo. Veja as declarações do reitor à reportagem.

Reitor Roberto Leher – Foto: Silvana Sá

– Auxílio emergencial
“A reitoria vai rever o valor das bolsas, dentro das possibilidades orçamentárias da universidade, para tentarmos chegar a R$ 1.260 (valor pedido pelos alunos)”.

– Exonerações na SuperEst
“Não há nada confirmado. Isto ainda está sendo discutido”, declarou Leher. Mas as exonerações da professora Vera Salim e dos professores Elídio Marques e Luciano Coutinho da Superintendência de Políticas Estudantis foram publicadas no Diário Oficial da União, dia 26.

– Dispersão das pró-reitorias
“As transferências não impactaram na organização da reitoria. A dinâmica do trabalho permanece a mesma”

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)