Foto: Elisa Monteiro

Elisa Monteiro

elisamonteiro@adufrj.org.br

*e Marianne Menezes

Resultado apertado, divulgado na tarde desta quarta-feira (18), marcou a eleição para a direção da Escola de Química. A chapa 1, Equilíbrio e Ação, composta pelo atual diretor, professor Eduardo Mach e pela candidata a vice, professora Fabiana Valéria da Fonseca, ganhou por menos de um ponto percentual na votação calculada por média ponderada: 39,13% a 38,62%. A cerimônia de posse acontece na segunda quinzena de janeiro.

Na eleição da Escola de Química, o segmento dos professores representa 50% dos votos; os técnicos, 30% e os alunos, 20%. A chapa 2, Renovação e Inovação, dos professores Maria Antonieta (candidata a diretora) e Ladimir José de Carvalho (candidato a vice) recebeu mais votos entre os técnicos-administrativos (1) e entre os alunos (53). No entanto, uma diferença de três professores a favor da chapa 1 definiu o pleito. Confira abaixo o resultado completo.

Campanha chamou atenção no CT

A eleição para a diretoria da Escola de Química chamou a atenção de quem passou pelos corredores do Centro de Tecnologia nos últimos dias. Havia bastante material de propaganda dos candidatos.  Não à toa. A disputa entre dois grupos mudou a rotina de chapa única que ocorria desde a década de 90.

Antes do resultado, a professora Fabiana Valéria, da chapa 1, avaliava que a gestão do colega Mach se renovaria com uma mistura de profissionais mais experientes e novos quadros nas diretorias propostas. Ela destacava a de “avaliação”, que pretende sistematizar informações sobre os alunos para combater de maneira eficaz problemas como a evasão escolar. “A gestão do Mach, de certa forma, quebrou uma lógica anterior, na Escola, de poder baseado apenas em eméritos. E abriu espaço também para os mais jovens com muita vontade de trabalhar”, disse.

Pela oposição, Ladimir José de Carvalho apontava que a Escola de Química vive um momento de isolamento político. E que a articulação da chapa com a professora Maria Antonieta, com um largo histórico de participação institucional na UFRJ, seria um diferencial. “Principalmente em um momento de crise como o atual, acreditamos que são necessários parceiros como os que a chapa traz. O que percebemos hoje é a Escola de Química isolada tanto no Centro de Tecnologia, quanto na universidade”.

Eleição pra nova Direção de Química – Resultado

Votantes CHAPA 1

DOCENTES: 48

SERVIDORES TAE: 29

ALUNOS: 186

 

PERCENTUAL PONDERADO CHAPA 1

DOCENTE: 23,76

SERVIDORES TAE: 13,59

ALUNOS: 1,78

TOTAL: 39,13

 

Votantes CHAPA 2

DOCENTES: 45

SERVIDORES: 30

ALUNOS: 239

 

PERCENTUAL PONDERADO CHAPA 2

DOCENTES: 22,28

SERVIDORES TAE: 14,06

ALUNOS: 2,28

TOTAL: 38,62

 

VOTOS NULOS

DOCENTES: 1

ALUNOS: 2

SERVIDORES: 1

 

VOTOS EM BRANCO

DOCENTES: 0

ALUNOS: 3

SERVIDORES:1

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)