Silvana Sá

silvana@adufrj.org.br

Brasília recebeu na tarde de hoje uma atividade ligada à campanha Conhecimento sem Cortes. Livros gigantes, de quatro metros de altura, foram colocados no gramado do Congresso Nacional e depois derrubados, em efeito dominó, para denunciar os prejuízos causados pelos cortes no orçamento da educação, ciência e tecnologia. De 2015 até hoje já foram retirados das áreas mais de R$ 12,4 bilhões.

“Esta ação em plena Esplanada dos Ministérios, em frente ao parlamento brasileiro, visa defender a Educação, a Ciência e a Universidade, fundamentais para o desenvolvimento do país”, afirmou Tatiana Roque, coordenadora da campanha e presidente da Adufrj.

“Vale ressaltar que esta é uma pauta que transcende interesses políticos-partidários. Importantes pesquisas estão sendo comprometidas ou interrompidas. O prejuízo para o país é incalculável”, completou o professor Ildeu Moreira, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.

Amanhã, terça-feira, a campanha cumpre agenda no Congresso Nacional. Pela manhã, será realizada audiência pública para discutir os impactos dos cortes para o país. A partir das 15h, durante Ato Público no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, uma petição pública com mais de 82 mil assinaturas contra os cortes no orçamento será formalmente entregue à presidência do Congresso.

A campanha Conhecimento sem Cortes é uma iniciativa liderada por associações de docentes de quatro instituições federais de ensino superior: UFRJ, UnB, UFMG e IFRJ; tem por parceiros as principais associações científicas do país como SBPC e ABC, além de associações estudantis como a ANPG. A campanha foi lançada no dia 22 de junho, com a instalação do primeiro Tesourômetro (medidor eletrônico que contabiliza os cortes na educação, ciência e tecnologia) na UFRJ e uma petição pública contra os cortes no orçamento.

ADICIONAR COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(*)

(*)