facebook 19
twitter 19
andes3

04WEB menor1139As aulas remotas da graduação começam no próximo dia 10. Os estudantes estão em fase de inscrição de disciplinas, pelo SIGA. O prazo foi aberto no dia 27, mas a instabilidade do sistema tirou todo o SIGA e o site da UFRJ do ar. O problema levou a universidade aos trending topics do Twitter, na segunda-feira. Agora, já com o sistema estabilizado, os estudantes correm para garantir as poucas vagas abertas nas disciplinas remotas.
O foco são alunos concluintes, mas estudantes de outros períodos também podem tentar as disciplinas, neste segundo momento da inscrição. A primeira fase, destinada só aos formandos, foi encerrada no dia 25. Mas há casos em que as vagas abertas não dão conta nem mesmo dos formandos. “Há turmas abertas com apenas duas vagas, não chega nem perto de dar conta da demanda. A maior parte das disciplinas está só com dez vagas”, reclama a estudante Danielle Ramires, da Faculdade de Letras. Ela elaborou um guia com dicas para os colegas enfrentarem o Período Letivo Excepcional. Leia mais na página 5.
A professora Ângela Santi, do Departamento de Fundamentos da Educação, ainda não sabe quantos alunos vai receber, mas as duas disciplinas que dará terão em média 30 vagas. “É um momento de muitos desafios, de revisarmos nossas limitações em sala de aula. Nas nossas disciplinas, estamos pensando em atividades que não sejam a reprodução do que seria dado em sala de aula, mas que estejam conectadas com esse novo momento, em avaliações alternativas”, destaca a docente. “É um momento de aprendizados para todos. E que também abre novas possibilidades de experimentação, então estamos buscando reafirmar essa experimentação como condição pedagógica”, defende.
A Faculdade de Medicina é a exceção ao calendário da graduação. As aulas virtuais dos cursos de Medicina do Rio e de Macaé, Terapia Ocupacional, Fisioterapia e Fonoaudiologia iniciaram no dia 13 de julho. E seguem remotas até 31 de outubro, mesma previsão dos demais cursos de graduação da universidade. O prazo compreende o Período Letivo Excepcional, aprovado pelo Conselho Universitário.
A pós-graduação tem início na próxima segunda-feira, dia 3. A professora Silvana Allodi, do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, mantém atividades remotas com suas turmas desde abril. “Foi uma demanda dos meus alunos”, ela explica. “O grande problema é a rede, que muitas vezes cai durante os encontros. Os alunos perdem a conexão, quando retomam, o tema já avançou. Outras vezes eu demoro a conseguir conectar”, conta. “Mas tanto os estudantes da graduação quanto da pós-graduação estão muito engajados. Meu único receio é o aproveitamento deles ser menor do que nos encontros presenciais, porque o meio virtual pode causar maior dispersão”.

Topo