facebook 19
twitter 19
andes3

Cortes de recursos para universidades, xingamentos às instituições e aos seus pesquisadores, doutrinação nas redes sociais contra o pensamento crítico, constrangimentos diplomáticos, enormes perdas de decoro no twitter… A lista de barbaridades cometidas por Abraham Weintraub é grande desde que assumiu o Ministério da Educação, há um ano. O Observatório do Conhecimento lança campanha de “descomemoração’’ pelos intermináveis 365 dias do pior ministro da História. Participe!

WEB menor weintraub 1123Ele atacou as universidades, acusou a comunidade acadêmica de produzir “balbúrdia”, espalhou toda sorte de fake news sobre as ciências sociais e humanas, cortou bolsas, asfixou orçamento e transformou a gestão da Educação no Brasil numa panaceia de grosserias e deboches. Em 12 meses à frente do Ministério da Educação, Abraham Weintraub é uma vergonha nacional. Para analisar seus intermináveis 365 dias de ministério, o Observatório do Conhecimento, rede que integra 11 associações de docentes de todo o país,  preparou uma campanha de desaniversário com o mote #PiorMinistrodaHistoria.  
Os dados confirmam a hashtag. Weintraub não apresentou uma proposta para o Fundeb. Foi responsável pela condução do pior Enem da História. Sob a sua gestão, a  Capes promoveu o maior corte de bolsas da história. Passa os dias no Twitter, ofendendo opositores, chefes de Estado de outros países e chegou a criar problemas diplomáticos com a China no meio da pandemia do coronavírus.
A campanha do Observatório do Conhecimento foi criada a partir do monitoramento das atividades do Ministério da Educação. São três os principais pontos criticados. Um deles é o estrangulamento do orçamento das universidades federais, que estão sem orçamento para chegar até o fim do ano de 2020.PIOR MINISTRO 2.2
O segundo é a péssima condução do Enem por parte do MEC. Pelo menos seis milprovas foram corrigidas erradamente sem que o INEP percebesse. O caso só veio a público depois que centenas de estudantes começaram a questionar o seu resultado. Durante todo o processo, Weintraub fez pouco caso do erro, mas a dimensão do imbróglio – o SISU chegou a ser suspenso por uma decisão judicial liminar – deixou uma aura de incerteza sobre o exame.
PIOR MINISTRO 3.2A terceira bandeira é o corte de bolsas promovido pelo MEC. Em 2019, a Capes perdeu 7,5 mil bolsas, com impacto especialmente negativo para a região Nordeste. Em 2020, a agência editou portarias consecutivas para mudar o sistema de distribuição dos benefícios, o que levou a mais cortes.
A campanha também vai contar com um tuitaço na quinta-feira, a partir das 14h. Basta procurar pelas hashtags #ForaWeintraub e #PiorMinistrodaHistória para participar.

Topo